Cias aéreas oferecem cursos para pessoas com medo de voar



  

Companhias aéreas oferecem cursos específicos para passageiros que têm medo de viajar de avião.

Suor frio, mãos tremendo, palpitações. Muita gente sofre desses e de muitos outros sintomas ao entrar em uma aeronave. Algumas vezes o problema é tão sério que algumas pessoas deixam de viajar, de conhecer novos lugares ou de visitar pessoas queridas por causa do medo. Algumas companhias já perceberam esse problema e estão desenvolvendo iniciativas a fim de atrair esse público. Mas, você sabe o que as empresas aéreas fazem para amenizar esses sintomas nos seus passageiros?

Algumas empresas oferecem cursos específicos para tripulantes, com as informações necessárias para lidar com esse tipo de passageiro. Outras oferecem psicólogos que ajudam o passageiro a lidar e controlar o medo de voar. A expectativa é que o passageiro supere sua fobia e que esse público seja atraído para a companhia.

Diante da grande demanda de passageiros com problemas de fobia, algumas empresas aumentaram seus cursos oferecidos. Mas a notícia é pessimista para o público brasileiro. Nenhuma das companhias aéreas nacionais possui programas voltados para quem tem fobia de voar de avião. Os serviços oferecidos são os das seguintes empresas:

British Airways: O curso dura somente um dia e é ministrado por tripulantes e pilotos, juntamente com um psicólogo.  A companhia garante que pode ajudar mesmo os passageiros que têm fobia até de olhar para uma aeronave. Como propaganda, a empresa divulga em seu site, um vídeo da atriz Jennifer Aniston, que conta como o programa a ajudou a superar sua fobia.

Virgin Atlantic: Atuando com passageiros com fobia desde o ano de 1997, a empresa já tratou da fobia de famosos como Whoopi Goldberg. A atriz dá seu depoimento para o site da empresa afirmando que já ficou 13 anos sem voar, por causa de seu medo. A empresa oferece seminários em grupo, com duração média de 8 a 10 horas, em um único dia. Além de informações básicas do funcionamento do avião, são passadas noções de segurança. Ao final da programação é feito um voo curto, onde cada estágio, desde a decolagem até a aterrisagem é explicado por um piloto aos passageiros.

Easy Jet: Na página de apresentação de seu programa contra o medo, a empresa lembra que quem tem medo não está sozinho: estima-se que 1 em cada 6 pessoas possua o mesmo medo. Desde o desconforto até a impossibilidade de voar. O medo tem várias fases.





A empresa afirma que as técnicas ensinadas em seu programa podem ser úteis em várias áreas da vida do passageiro. Na primeira parte, informações sobre como um avião voa são passadas, seguida de um voo de experiência, para que o passageiro possa se sentir mais relaxado. Ao contrário das outras empresas, o voo é oferecido em dia diferente, para que o aluno não perca o foco, preocupado com o voo que virá a seguir.

Air France: A empresa segue as características das outras empresas, com o diferencial de optar por um simulador de voo, ao invés de um voo propriamente dito. Dessa forma é possível simular algumas situações, como arremetidas ou mesmo turbulências.

Ao se inscrever, o passageiro responde um questionário que será enviado a um psicólogo, como forma de identificar a origem da fobia. Após ter feito o curso, o nome dos alunos fica retido na empresa, para que em um possível voo posterior, os comissários possam dar atenção diferenciada ao passageiro.

Lufthansa: Na própria página na internet, a empresa já dá dicas sobre como lidar com a fobia. Seus seminários em grupo duram dois dias. Se mesmo após participar do seminário, o medo persistir, é possível contratar um seminário individual ou um serviço de acompanhamento.

Por Patrícia Generoso

Medo de viajar de avião



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *