Embraer vendeu aeronaves A-29 Super Tucano para o Líbano



  

As aeronaves devem servir no combate ao grupo terrorista Estado Islâmico, que ameaça invadir o território libanês, assim como na contenção à organização xiita Hezbollah.

A Embraer confirmou nesta segunda-feira (9) a venda de 6 aeronaves A-29 Super Tucano para a República do Líbano. Conforme informações não-oficiais, o negócio está avaliado em US$ 173 milhões.

A despeito de ter sido desenvolvido pela empresa brasileira, a fabricação do modelo ficará a cargo da empresa parceira Sierra Nevada Corporation, situada na cidade de Jacksonville, Estados Unidos. A confirmação ocorre após a aprovação da venda pelo Pentágono em junho deste ano, etapa obrigatória para a concretização do negócio, e faz parte de um programa mais amplo denominado Light Air Suport (LAS), que já foi responsável pela concessão do mesmo modelo de aeronave ao Afeganistão.

O contrato inclui ainda o apoio logístico e o treinamento de pilotos e mecânicos da Força Aérea Libanesa. A previsão é de que a primeira aeronave seja entregue ainda em 2015. As aeronaves devem servir no combate ao grupo terrorista Estado Islâmico, que ameaça invadir o território libanês, assim como na contenção à organização xiita Hezbollah, dois alvos estratégicos dos Estados Unidos no Oriente Médio.

A parceria entre os dois países já havia rendido o envio de munição ao Líbano neste ano, e espera-se um envolvimento ainda maior da superpotência norte-americana após a entrada da Rússia no conflito sírio, autorizada pelo parlamento russo no dia 30 de setembro.

A venda das aeronaves, portanto, faz parte de um plano dos Estados Unidos para fortalecer seus aliados na defesa de seus interesses na região.  





A aeronave A-29 Super Tucano é um dos modelos de aeronave de maior sucesso da Embraer na atualidade, estando há 10 anos no mercado e com presença em mais de 15 países. Foi projetada para operações de patrulha e de contra-insurgência, comportando artilharia leve. No Brasil, é utilizado para o monitoramento das fronteiras na selva amazônica no denominado Serviço de Vigilância da Amazônia, um dos mais avançados do mundo.

Por Fabiano Costa Barbosa

Aeronaves A-29 Super Tucano

Foto: Divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *